Até quando os trabalhadores terceirizados na limpeza da rede pública de Saúde vão receber os salários atrasados?

| 0

Por Imprensa Sindiserviços-DF – Robson Silva

Cerca de 2.200 trabalhadores terceirizados na limpeza e conservação dos hospitais públicos, postos de saúde e UPAs – Unidade de Pronto Atendimento, além de correrem sérios riscos de contaminação pelo vírus da Covid-19, sofrem praticamente todos os meses para receber os seus salários em dia.

Desde de ontem, terça-feira 13, a categoria está em greve e decidiram que só retornarão para os postos de trabalho quando o salário do mês de agosto for pago, no que a Empresa BRA Serviços já deveria ter pago no dia 6 de setembro.

A Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) do Sindiserviços-DF, sindicato que representa a categoria, determina que todos os salários dos trabalhadores terceirizados no Distrito Federal (DF), devem ser pagos no 5º dia útil do mês.

Porém, a Empresa BRA Serviços, prestadora dos serviços contratados pela Secretaria de Saúde (SES-DF), não tem honrado à pontualidade dos R$ R$1.287,96 referentes aos vencimentos mensais dos auxiliares de serviços gerais na rede pública de Saúde.

Para a presidente do Sindiserviços-DF, Maria Isabel Caetano dos Reis, mais conhecida na categoria como Dona Isabel, ressaltou estar extremamente preocupada com a categoria, no que questionou; “até quando os trabalhadores terceirizados na limpeza da rede pública de Saúde vão receber os salários atrasados?

Dona Isabel destacou que os atrasos são constantes por parte da Empresa BRA Serviços, “o que está virando um câncer para a categoria”, disse.

Por fim, a presidente do Sindiserviços-DF informou que até o início da tarde não houve qualquer garantia de pagamento dos salários da categoria e que os trabalhadores decidiram continuar em greve.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × quatro =