Trabalhadoras terceirizadas são convocadas para ato unificado contra retrocessos

postado em: Notícias | 0

 

O Dia Internacional da Mulher, 8 de março, surgiu para saudar e fortalecer à luta das trabalhadoras por melhores salários, respeito social e dignidade profissional e humana. 

Para combater as atuais propostas golpistas de reforma trabalhista e da previdência que atingirá, principalmente, as trabalhadoras e os trabalhadores terceirizados com a ampliação do desemprego e perdas de direitos e conquistas trabalhistas e sociais, a direção do Sindiserviços-DF estará unida com as mulheres trabalhadoras do campo e da cidade, dirigentes CUTistas e demais movimentos populares num Grande ato Unificado de Mulheres, neste 8 de março, quarta-feira, Dia internacional da Mulher, com concentração marcada para a partir das 16 horas, em frente ao Museu Nacional da República. 

A partir das 17 horas, as companheiras seguirão em marcha rumo à Praça dos Três Poderes. A organização do Ato estará disponibilizando ônibus gratuito para trazer as trabalhadoras, confira no final do texto os horários e locais de embarque. 

“Mulheres contra o golpe, em favor da democracia, por diretas já, contra as reformas da Previdência e trabalhista, contra o PL da terceirização e pelo combate à violência” é o lema que embasará esse grande protesto.  Para as dirigentes, esses são assuntos que precisam ser debatidos junto à sociedade, pois representam retrocessos não apenas para as mulheres, mas para toda população brasileira.

Sônia de Queiroz, que encabeça a Secretaria de Mulheres da CUT, reafirma a necessidade da unidade de luta neste momento. Para ela, direitos e conquistas, frutos de anos de luta, estão ameaçados pelo governo Temer. “Companheiras CUTistas, vamos marcar esse dia 8 com nossa luta e força. Nosso objetivo é conscientizar toda classe trabalhadora sobre os riscos que se escondem atrás dessa TEMERosa reforma.

 

Além disso, temos que debater sobre o combate à violência contra a mulher. Mesmo em meio a poucos avanços, nós, mulheres, ainda sofremos com casos de machismo, feminicídio, sexismo e muito mais. Em pleno século XXI é inaceitável que casos assim aconteçam e o pior, com tanta frequência com que vemos em nosso dias. A todo momento uma mulher é assassinada, espancada e, na maioria das vezes, pelos próprios parceiros. Devemos combater toda e qualquer atitude preconceituosa. Inclusive, aquele machismo velado de cada dia, os assédios e tudo que represente perigo à integridade física e mental de cada uma de nós”, explica.

Sônia convoca todas as mulheres para, juntas, demonstrarem o repúdio ao governo golpista, à retirada de direitos e contra o machismo.

Para as participantes do ato, serão disponibilizados transporte em diversas cidades satélites. Confira abaixo os locais e horários dos ônibus:
 

 

 

Fonte: CUT Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × quatro =