Em reconhecimento a capacidade de luta e unidade da maior confederação de trabalhadores no comércio e serviços do país, a Contracs/CUT, diversas categorias prestigiaram a sessão solene que comemorou os 28 anos da entidade. A atividade, de iniciativa da deputada federal Erika Kokay, foi realizada na sexta-feira (13), na Câmara dos Deputados.

 

 

No evento, além de parlamentares, dirigentes sindicais dos mais diversos ramos relembraram as conquistas e reafirmaram a resistência aos atuais enfrentamentos.

 

Segundo o secretário de Coordenação Administrativa e Política da Contracs, Luiz Saraiva, a sessão solene é uma honra. “Para nós, é uma satisfação perceber que o trabalho em conjunto está surtindo efeitos. Foram anos de muita luta e resultados muito significativos. Se somos hoje a maior representação de comerciários e comerciárias no país, é graças ao empenho e participação de todos. Somos uma confederação formada por trabalhadores em prol de trabalhadores. Agradecemos a iniciativa da deputada e a todos que contribuíram para sermos uma entidade combativa e atuante”, disse.

 

Luiz Saraiva agradeceu a iniciativa da deputada e a todos que contribuíram para Contracs ser uma entidade combativa e atuante

 

A importância da Contracs e da categoria que ela representa pode ser comprovada através de números. Somente no ano passado, o setor de comércio e serviços foi responsável por 63% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

Para o técnico do Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos (Dieese), Max Leno, diante desse quadro é fundamental pesquisar e analisar a maior área econômica do país, principalmente no período posterior ao golpe e a reforma trabalhista. “As medidas impostas pelo governo Temer têm criado dados negativos para os comerciários. Por isso, as pesquisas servem como alternativas para fortalecer a luta e reverter a atual situação”, afirmou o analista ao reforçar que “o Dieese se coloca à disposição de todas as categorias”.

Para Maria Isabel, presidenta do Sindicato dos Trabalhadores Terceirizados no Distrito Federal, Sindserviços/DF, uma das entidades filiadas à Contracs, é essencial lutar para manter e avançar nas conquistas. “Fico emocionada, pois, desde o início acompanhei o surgimento da confederação. Porém, precisamos nos manter fortes na luta, pois o golpe veio com o apoio dessa Casa (Câmara Federal) e o povo deixou de ter voz aqui dentro. Tenho certeza que essa confederação e seus sindicatos continuarão a lutar com todas as forças para manter nossas conquistas e garantir avanços”, ressaltou.

 

Maria Isabel, presidenta do Sindserviços/DF, fez questão de participar da homenagem e reconheceu a importância da confederação na luta por direitos

 

A proponente da homenagem, deputada Erika Kokay (PT/DF), reconhece a Contracs como uma entidade fundamental na defesa dos direitos, não apenas daqueles que estão vinculados a entidades que fazem parte da confederação, mas, a todo o conjunto da classe trabalhadora brasileira.

 

“A Contracs está, todos os dias, no Congresso, buscando desativar as bombas que o patronato tenta impor aos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras. Não apenas, buscando a revogação da reforma trabalhista, mas, impedindo que haja o aprofundamento da retirada de direitos trabalhistas e sociais”, disse a parlamentar.

 

A Sessão Solene em homenagem aos 28 anos da Contracs foi uma iniciativa da deputada federal Erika Kokay e contou tambem com pronunciamento do dirigente da CUT Brasília Julimar Roberto

 

Para o secretário de Administração e Finanças da CUT Brasília e dirigente do Sindecat-DF – Sindicato dos Empregados no Comércio Atacadista do Distrito Federal -, Julimar Roberto, além de um dia para celebrar, a data é também de reflexão e resistência. “A Contracs nasceu no seio da Central Única dos Trabalhadores e surgiu da necessidade de uma representação nacional dos ramos do comércio e serviços, por isso, temos um imenso orgulho em fazer parte dessa confederação. Sinto-me honrado, porque também sou comerciário e tive vários embates ao lado da confederação. Vamos continuar intensificando o combate pelos direitos dos comerciários e comerciárias, e de toda a classe trabalhadora, contra os ataques do governo golpista e em defesa de Lula”, enfatizou.

 

Os diretores do Sindiserviços-DF na luta com a Contracs-CUT em defesa dos trabalhadores do ramo do profissional do serviço

 

O presidente da Contracs, Alci Matos, relembrou as conquistas. “Fizemos um combate histórico contra a abertura dos estabelecimentos comerciais aos domingos, medida defendida pelos empresários sob a falácia de que geraria novos empregos. Nossa unidade ganhou esse embate e agora precisamos reforçar o enfrentamento contra a nefasta reforma trabalhista, que só aumentou a exploração da mão de obra, e pela equiparação dos salários dos empregados domésticos, a diminuição jornada e fim do trabalho aos domingos. Não  vamos parar por aqui. Avante companheirada”, conclamou.

 

Deputado distrital Chico Vigilante (PT/DF) prestigiou a Sessão em homenagem aos 28 anos da Contracs-CUT

 

História da Contracs

Em 1990, a Central Única dos Trabalhadores reuniu os sindicatos de comerciários do Piauí, Maranhão, Minas Gerais, Espírito Santo e Santa Catarina e, juntos, fundaram o Departamento Nacional de Comerciários, o DNC. A iniciativa partiu da necessidade de uma estrutura de organização para os ramos de comércio e serviços que, na época, não possuíam representação unificada a nível nacional.

 

Após três anos, em 1993, no 2° Congresso do Departamento Nacional de Comerciários, realizado de 27 a 29 de janeiro, em Vitória, ES, foi inaugurada uma nova fase da instituição. Nascia então a CONTRACS – Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços da CUT.

 

Fonte: CUT Brasília